Alta-costura

Em francês Haute-Couture (couture significa costura e Haut(e) significa alto(a)). A alta costura consiste em roupas de luxo feitas todas à mão, existindo somente uma cópia por modelo, tornando toda a roupa de alta costura um artigo único de luxo.

Para ser considerada uma marca de alta costura, a marca de moda deve pertencer ao “Chambre Syndicale de la Haute Couture” (Sindicato da União da Alta Costura) e para isto ela deve obedecer o regulamento e seus critérios impostos pelo grupo; alguns deles são: Roupas feitas por encomenda com uma ou mais provas de roupa; ter um atelier em Paris que empregue pelo menos 15 membros de tempo integral; apresentar uma coleção com 50 looks originais a cada estação (duas vezes ao ano, em Janeiro e Julho) com ambos looks de noite e dia.

A alta-costura começou com Charles Frederick Worth, considerado o primeiro estilista, já que o mesmo foi pioneiro nos desfiles de moda, tendo produzido o primeiro desfile com modelos em 1858. Em 1868 criou-se o sindicato da alta costura (o Chambre Syndicale de la Confection e de la Couture pour Dames e Fillettes, no original em francês), em Paris. Foi criado por artesãos a fim de proteger as criações e evitar o plágio. Para ser considerado um estilista de alta-costura é necessário ter sede em Paris, ter no mínimo 20 funcionários, produzir toda a roupa à mão e apresentar no mínimo 50 modelos por coleção de primavera/verão (em janeiro) e outono/inverno (em julho).

As roupas são desfiladas à poucos compradores, já que uma roupa de alta-costura custa muito caro (em média começando na casa dos US$ 10 mil) que encomendam o modelo desejado que reproduzido com as medidas da pessoa, tornando-se assim modelo único.
Além das maisons consideradas de alta-costura há também as consideradas correspondentes, que produzem roupas de acordo com as regras do sindicato, mas não possuem sede em Paris, como por exemplo: Valentino e Armani na Itália e Elie Saab no Líbano.

Antigamente o número de maisons de alta costura era muito maior que o atual. Em 1946 eram 106 maisons, em 97 eram 18 e atualmente as maisons que estão dentro das normas da alta-costura são: Chanel, Dior, Schiaparelli, Maison Margiela, Atelier Versace, Zuhair Murad, Bouchra Jarrar, Stéphane Rolland, JPG, Viktor & Rolf, Adeline Andre, Ulyana Sergeenko, Fendi, Alexis Mabille, Maurizio Galante, Alexandre Vauthier, Giambattista Valli, Ralph & Russo, Dice Kayek e Franck Sorbier.

A alta-costura é um artigo de luxo que possuiu pouquíssimos clientes, portanto não é ela que sustenta a maison, mas sim perfumes, bolsas e outros artigos.

Acima vemos vestidos da Dior feitos por Raf Simons, e a baixo modelos da Valentino.

image

 

Um modelo da maison Elie Saab

image

 

Daphne Guinness usando Alexander Mcqueen (para o funeral do estilista)

image

 

Bibliografia: allan, Georgina O’Hara; Enciclopédia da Moda: De 1840 À Década de 90: Companhia das Letras, 2010.

http://ffw.com.br/noticias/moda/alta-costura-o-que-e-quanto-custa-quem-faz-e-quem-compra/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alta-costura

http://modahistorica.blogspot.com.br/2013/05/o-que-e-alta-costura.html

https://en.wikipedia.org/wiki/Haute_couture#French_legal_status_of_term

Anúncios

Um comentário em “Alta-costura

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s